Pages

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Devedores de Amor




Convidado por um dos fariseus para jantar, Jesus foi à casa dele e reclinou-se à mesa. Ao saber que Jesus estava comendo na casa do fariseu, certa mulher daquela cidade, uma ‘pecadora’, trouxe um frasco de alabastro com perfume, e se colocou atrás de Jesus, a seus pés. Chorando, começou a molhar-lhe os pés com as suas lágrimas. Depois os enxugou com seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume. Ao ver isso, o fariseu que o havia convidado disse a si mesmo: "Se este homem fosse profeta, saberia quem nele está tocando e que tipo de mulher ela é: uma ‘pecadora’". Respondeu-lhe Jesus: "Simão, tenho algo a lhe dizer". "Dize, Mestre", disse ele.

"Dois homens deviam a certo credor. Um lhe devia quinhentos dinheiros e o outro, cinqüenta.
Nenhum dos dois tinha com que lhe pagar, por isso perdoou a dívida a ambos. Qual deles o amará mais?" Simão respondeu: "Suponho que aquele a quem foi perdoada a dívida maior". "Você julgou bem", disse Jesus. Em seguida, virou-se para a mulher e disse a Simão: "Vê esta mulher? Entrei em sua casa, mas você não me deu água para lavar os pés; ela, porém, molhou os meus pés com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos. Você não me saudou com um beijo, mas esta mulher, desde que entrei aqui, não parou de beijar os meus pés. Você não ungiu a minha cabeça com óleo, mas ela derramou perfume nos meus pés.
Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados, pelo que ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama". Então Jesus disse a ela: "Seus pecados estão perdoados". (...) Jesus disse à mulher: "Sua fé a salvou; vá em paz". – Lucas 7:36-50
 



Para discussão:

1-        Na passagem retratada por Lucas Jesus foi jantar na casa de Simão, mas foi surpreendido por uma mulher. Qual foi a reação de Simão? Por que reagiu dessa forma?
2-        O que pode ter motivado a mulher? Por que Jesus considerou tanto sua atitude?
3-        Foram as ações praticadas pela mulher que lhe garantiram o perdão aos seus pecados? O que Jesus disse, ao final, afirmando que poderia ir em paz?
4-        A parábola utilizada por Jesus ilustrava o momento que se tinha passado, e serviu para ensinar o que a Simão e aos outros convidados?

“Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Romanos 6:23

“Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz. Antes vocês estavam separados de Deus e, em suas mentes, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês. Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação, desde que continuem alicerçados e firmes na fé, sem se afastarem da esperança do evangelho, que vocês ouviram e que tem sido proclamado a todos os que estão debaixo do céu.” Colossenses 1:19.23


Logo, quanto mais reconhecemos que somos pecadores, mais somos capazes de amar a Deus. E à medida que nos desfazemos do nosso orgulho, e que priorizamos Sua presença ao invés do que poderiam pensar de nós, assim conseguimos demonstrar gratidão e, consequentemente, alcançarmos a salvação pela fé em Jesus Cristo. Ao assumirmos nossos erros e nos arrependermos, entendemos o tamanho da dívida que nos foi perdoada, e o quanto foi caro o preço pago em nosso favor, uma vez que não tínhamos condições de pagá-la. Nada mais coerente, portanto, que Aquele que nos remiu, nos tenha agora por devedores, não de dinheiro, mas de Amor por Ele, e pelo nosso próximo, segundo a Sua vontade.
 


Último EBI ministrado por mim na ABU de 2ª-feira no bloco 5R-B do campus Sta. Mônica da UFU em 24/02/2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido alguém-leitor-disso-aqui, deixe sua opinião. ;)

Ocorreu um erro neste gadget